Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 28 de março de 2017

Poema do dia

Garoa de meu São Paulo, de Mário de Andrade

 Garoa do meu São Paulo,
-Timbre triste de martírios-
Um negro vem vindo, é branco!
Só bem perto fica negro,
Passa e torna a ficar branco.

Meu São Paulo da garoa,
-Londres das neblinas finas-
Um pobre vem vindo, é rico!
Só bem perto fica pobre,
Passa e torna a ficar rico.
 

 Garoa do meu São Paulo,
-Costureira de malditos-
Vem um rico, vem um branco,
São sempre brancos e ricos...

Garoa, sai dos meus olhos.

Conversa de escritor

>> Última Sessão

Francisco Clayson Gomes Convidado: Francisco Clayson Gomes Tema: Variações em torno de minha poesia Dia: 09/12/16 Horário: 19h50

>> Sessão Anterior

Geovane Fernandes Monteiro Convidado: Geovane Fernandes Monteiro Tema: A gênese de Paradeiro Dia: 16/09/16 Horário: 19h50

Tv Entretextos


Sarau 16: entrevista com o Dr. Fernando Leal
Livraria online Listar todos Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br