NOTA AOS MEUS LEITORES:

   POR SETE DIAS SEGUIDOS, REPUBLICAREI AQUI   ESTE MEU ARTIGO  COMO  PROTESTO   INDIGNADO PELA FORMA DELIBERADA,   DESIDIOSA  COM  QUE O  EXCELENTÍSSIMO  PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO BRASIL  SR. JAIR MESSIAS  BOLSONARO, A CONTRAPELO DAS RECOMENDAÇÕES  DOS CIENTISTAS, BRASILEIROS  E ESTRANGEIROS,   SOBRETUDO,  DA ÁREA DE EPIDEMIOLOGIA, TEM AGIDO  QUANTO AO COMBATE QUE, DE IMEDIATO E SEM POSTERGAÇÕES DESAIROSAS E IRRESPONSÁVEIS,  LHE  CABERIA    TRAVAR JUNTO À SOCIEDADE  CIVIL.  

    O DESCASO MANIFESTADO  PELO  SR.   BOLSONARO  É DA MAIOR   GRAVIDADE  EM TERMOS DE SAÚDE PÚBLICA,  PRINCIPALMENTE MAIS  AGRAVANTE  PORQUE CUSTOU A DAR     IMPORTÂNCIA AO  MOMENTOSO  PROBLEMA   ENVOLVENDO  VIDAS DOS CIDADÃO BRASILERIOS.  CARACTERIZAM ESSES DESCASOS EVIDENTES  DO PRESIDENTE,   A BEM DIZER,   UM CRIME DE OMISSÃO,   DE FALTA  DE RESPEITO  CÍVICO   E CONSTITUCIONL.   

     POR TAIS MOTIVOS. A JUSTIÇA BRASILEIRA DEVE SER PROVOCADA   NAS SUAS  INSTÂNCIAS MAIS ALTAS COM O OBJETIVO PRECÍPUO DE LANÇAR MÃO DE  PUNIBILIDADES CABÍVEIS  E RIGOROSAMENTE DENTRO DA LEGISLAÇÃO   CORRESPONDENTE  À   EXTREMA GRAVIDADE DA ASSUTADORA   REALIDADE DA SAÚDE PÚBLICA   BRASILEIRA, RECORRENDO    AO SUPREMO  TRIBUNAL FEDERAL. OU SEJA, À  MAIS ALTA   CORTE   DO PAÍS.   

     O  CHEFE DA NAÇÃO   PREFERIU   FICAR ENSIMESMADO  E  MENOSCABANDO,     AB INITIO,  A GRAVÍSSIMA    PANDEMIA   QUE  TEM CEIFADO  MILHARES DE VIDAS      NO PAÍS  . ORA,   TAL POSTURA CANHESTRA  DE UM PRIMEIRO MANDATÁRIO DEMONSTRADA AD NAUSEAM   DIANTE DO POVO  BRASILEIRO,   ESTEVE SEMPRE NA CONTRAMÃO DA EVOLUÇÃO CIENTÍFICA   E TECNOLÓGICA, AMPLA  E RECALCITRANTEMENTE  RECUSADA   PELO SR. BOLSONARO.

   AO QUE SE SABE,  ELE  NÃO PODE AGIR  UNILATERALMENTE, EMITINDO OPINIÕES DE UM  SIMPRES LEIGO  EM ASSUNTOS  DE MEDICINA  E    DE PESQUISA CIENTÍFICA. UTILIZA-SE   DE ATITUDES E   DE DISCURSOS RASOS   E    RETRÓGRADOS, ANTICENTÍFICOS  E SEM    SUPORTE ALGUM   DE NATUREZA  CIENTÍFICA. AO FALAR EM PÚBLICO EM  REDE SOCIAL,   SUA OPINIÃO CARECE DE   CONHECMENTOS  SÓ  ACESSÍVEIS  ÀS CIÊNCIAS E À TECNOLOGIA,  REITERAMOS.   PORTANTO,  O DISCURSO  DO PRESIDENTE  É FAKE  E SEM    PESO   CIENTÍFICO ALGUM.      

   OPINAR  SOBRE QUESTÕES  QUE ESTÃO LONGE DE SEU  REPERTÓRIO DE NATURAEZA FALSAMENTE  EPISTEMOLÓGICA E   DEFORMADA, REVELA, ANTES DE TUDO,    LÍDERANÇA E IGNORÂNCIA  DE SABERES MÍNIMOS.

  EM TAL     SITUAÇÃO    SOCIAL,   MAIS VISTA  APENAS EM TEMPO DE GUERRA,     UM PRESIDENTE  QUER AGIR, MANU MILITARI, ATÉ AO CÚMULO DE NOMEAR PESSOAS ALHEIAS AO MUNDO ACADÊMICO DAS CIÊNCIAS E, COM  O VENDAVAL DA PANDEMIA, SUAS  RECORRENTES ATITUDES  NEGACIONISTAS SÓ SERVEM PARA   OFENDER  A CIÊNCIA DE HIPÓCRATES.         

 AS FALAS  PÚBLICAS E RECOHECIDAMAENTE  HISTRIÔNICAS  DO ATUAL PRESIDENTE  SÓ FIZERAM   RECRUDESCER  A TRAGÉDIA SEM PRECEDENTE    DE MILHARES DE VIDAS  PERDIDAS  E EM TODAS AS FAIXAS ETÁRIAS   DE BRASILEIROS DIARIAMENTE    NOTICIADAS  PELA GRANDE  IMPRENSA.   

     CADA VEZ MAIS   A PRESENÇA   DA   COVID-19 SE INTENSIFICA  COM MAIS PERDAS DE VIDAS   SEM  O NECESSÁRIO   APOIO E RECURSOS   HOSPITALARES, QUANDO SABEMOS QUE  HÁ  TEMPOS OS NOSSOS HOSPITAIS PÚBLICOS   SE ENCONTRAM  EM ESTADO  DE UTI. UM DESCALABRO  SEM   MEDIDA!  UM SUCATEAMENTO   CRIMINOSO!     E O PIOR É QUE OS DEVERES E      OBRIGAÇÕES  CONSTITUCIONAIS DO ATUAL PRESIDENTE  ESTÃO   LONGE DE SEREM  ELOGIADOS. ESTAMOS DIANTE DE UM CHEFE DE NAÇÃO DESASTROSO  E TRÁGICO. 

    O SEU FAMIGERADO E  AVILTANTE NEGACIONISMO  SEGURAMENTE LHE CUSTARÁ    SERÍISSIMOS   DIVIDENDOS  POLÍTICOS  E ATÉ  JUDICIAIS  NO QUE CONCERNE   AO SEU  ELEVADO CARGO DE PRESIDENTE DA REPÚBLICA.

    TERMINO  CITANDO  O GRANDE  EUCLIDES DA CUNHA  NA SUA OBRA–PRIMA,  OS SERTÕES(  ALUSIVA À TRAGÉDIA DE CANUDOS:

“ E FOI,   NA SUA SIGNIFICAÇÃO INTEGRAL DA PALAVRA, UM CRIME.

DENUCIEMO-LO.”         

RENUNCIE, Sr. PRESDIDENTE  JAIR BOLSONARO! 

 

                                       CUNHA E SILVA FILHO

 

 

     São quase  350.0000 (trezentos e cinquena mil ) brasileiros mortos pela Covid-19! Mortos,  não de forma gratuita, mas, sim, pela inoperância  do autoritarismo e da teimosia do Presidente da República,  o Sr. Jair Bolsonaro. seu governo.

    Foi autoritário logo no início do seu mandato. Cedo igualmente  revelou a que veio: um mandatário que pudesse conduzir o país pelo suas  decisões fascistoides, melhor dizendo, próprias   da extrema-direita.   

    Assim se tem   conduzido  na mais alta função do Estado Brasileiro, função   que lhe coube, por eleição livre e democrática. Ganhou nas urnas mas  na  sociedade brasileira  que, cada vez  mais percebe que seu  (des)governo,    sem bússola,   nem  metas a serem alcançadas.

    Um desgoverno,   mormente  agora,    mostrando   os seus  frutos  mal amadurecidos  e de baixíssimo  retorno decorrente de sucessivas desídias  operacionais  na condução da administração pública, na economia   do país.    na educação, na segurança publica, na inflação, no alto custo  de vida em  suma, nos  itens  fundamentais à mesa das famílias brasileiras, máxime  das mais despossuídas, nos preços dos remédios, no aumento em série  da gasolina, dos gás de cozinha, dos    planos de saúde etc, etc. etc, 

  Ainda mais, no (des)governo   em que  se enredou  o Sr Blsonaaro  ao não combater, em tempo hábil,      a pandemia   que,  em nosso país,  está   ceifando   milhares de vidas  úteis de cidadãos brasileiros  que ainda tinham tanto a produzir  pelo desenvolvimento do  país nos diversos setores  da atividade humana.    

   O Sr, Jair Bolsonaro  incidiu em gravíssimo  erro      por não   dar importância   à gravidade   do    Covid-19 mensosprezando as ciências, através dos conhecidos negacionismos, fazendo   ouvidos de mercador    aos cientistas,   autoridades  versadas em epidemiologia.  

   Esse erro  fatal  lhe está já  rendendo    sérios  dissabores  junto aos organismos   internacionais que  defendem os direitos  humanos e punem    dirigentes  irresponsáveis  de países  que cometam   atos de irresponsabilidade, considerados como crimes  contra a humanidade,   que possam  causar   mortes de cidadãos   de um país,   como  o ONU, e, principalmente, a OMS (Organização Mundial da Saúde,  na  sigla em português ).      

     Dando as costas  aos estudos humanísticos, como a história, filosofia, sociologia, antropologia, estudos sociais,  o governo  do Sr. Bolsonaro  tem provocado um sério  retrocesso na cultura e nas artes  brasileiras  que irá  se ressentir  dentro de pouco tempo.

    Seu governo não me parece ter um  plano  determinado   e   metas a serem colimadas em curto, médio longo prazos. Tudo, no governo atual,  ressuma improvisação,paliativos,sobretudo  incompetência e    recorrente desídia no  cargo presidencial.  Tão deficiente  é  sua administração. tão   assombrosa  nos seus   pífios resultados que,   na escolha de seu  Gabinete Ministerial,  só empossou, na sua   maioria,    pessoas  sem o mínimo de preparo  para as áreas  designadas. Haja vista  notadamente  os  ministros do setor da Educação, das Relações  Exteriores ,  da Saúde e de     outras Pastas    governamentais.

    Outra erro palmar  do seu  governo  é uma visível   tendência  à   militarização  de cargos de confiança.   Isso não é  bom para a democracia brasileira.

   Os militares de alta patente são bons para os seus   encargos constitucionais   no  campo    militar ,  na defesa do território  nacional  contra   invasões  ou disputas de litígios  de fronteiras e nos casos de caos social  urbano ou  no interior  do país.     Os militares são homens    das casernas, seu locus  propício é a defesa da integridasde do território nacional.   Eles é  que nos defederão , até  com a própria   vida    o nosso país em  conflagrações  mundiais ou regionais  Serão eles , em conjuntura s   dessa natureza,   os nosso heróis nas guerras e tentativas de  invasões  pondo em risco a  incolumidade  de nossas  fronteiras, em   tempos belicistas ou,  por  motivos  humanitários,  são escalados   para  dirimirem  conflitos  num país assolado por guerras intestinas,    ou  por calamidades    como os   imprevisíveis   acts of God.  Outras  vezes, são  incumbidos  a  missões  de paz  ou de  destacada  envergadura social   e humanitária.    

      Os nossos soldados não são,   por conseguinte, preparados  ou  formados a serem encarregados  ou designados  a  exercerem  funções que são inerentes aos homens públicos,  aos políticos, ou de outras    atividades  liberais.

     Os militares pertencem a atividades  intrinsecamente  castrenses  ou  podem,  como  militares, exercer  atividades  docentes   ou de natureza  técnica ou  ainda,   caso   passem  à reserva remunerada  disputar   um mandato  político.

   Para o bem  da Nação, do   sofrido  povo  brasileiro,  da sociedade com sérios  e múltiplos problemas,   o Sr Jair  Bolsonaro  deveria  fazer  o seguinte: renunciar  ao  seu mandato.  Assim,  não deixaria   a sua biografia  tão  mais  arranhada  como,   infelizmente,  já    está.  VIVA O BRASIL!