Texto: BRENO PESSOA | breno.pessoa@diariodepernambuco.com.br
 
Antes do homem ir ao espaço, outros animais foram cobaias em voos experimentais. Aranhas, sapos, tartarugas, vários bichos estiveram entre os primeiros seres terrestres a participar efetivamente da corrida espacial iniciada em meados dos anos 1940 e disputada entre os Estados Unidos e a União Soviética. Um desses astronautas involuntários foi o chimpanzé Ham, que em 1961 viajou a bordo de uma nave da Nasa, a agência espacial norte-americana.
 
A trajetória do macaco foi ficcionalizada pelo escritor pernambucano José Luiz Passos e transformada na novela A órbita de King Kong (Editora Quelônio, 72 páginas, R$ 54), a ser lançada no dia 5 de agosto, na Anjo Solto Zona Norte (Rua Esmeraldino Bandeira, 106, nas Graças), às 18h. O livro, ilustrado por Raquel Barreto, tem tiragem de 100 exemplares e capas costuradas a mão, além de ser numerado e com assinatura do autor e da artista.
 
“Tinha tanta coisa incrível ali”, diz José Luiz Passos sobre a saga de Ham, que foi caçado na África e acabou se aposentando no zoológico de Washington (EUA), com honras militares. Passos soube do caso após ver a cápsula espacial do macaco em um museu de ciência e tecnologia próximo à residência onde o pernambucano vive, em Los Angeles, nos EUA. “Na volta do voo, estressado, os exames de saúde mostravam uma baixa no sistema imunológico semelhante àquela dos que passam pela quimioterapia. Era a história perfeita para me servir de alegoria ou fábula sobre a minha própria condição”, diz o escritor, diagnosticado com câncer no ano passado.
 
Após o tratamento da doença, o autor adotou dieta vegetariana, que é acompanhada também pela filha de 11 anos. A mudança alimentar foi relacionada a questões práticas, como o fato de que o consumo de carne vermelha é principal causa de câncer no cólon intestinal. Mas o autor se diz também mais “consciente da fragilidade do corpo, do aspecto ético e ecológico ligado à maneira como tratamos os animais
 
Publicado originalmente no Diário de  Pernambuco, em 29/07/2017.
 
 

A órbita de King Kong, de José Luiz Passos from Quelônio on Vimeo.