[Antônio Carlos Borba Rocha]

 
Sempre que eu leio, maravilhado, as poesias de Dílson Lages Monteiro, eu me transporto para uma experiência transcendental-literária. É o caso deste belo poema que está no livro O Sabor Dos Sentidos:
 
Marataoã
 
O rio corre em meu coração
E separa os sentimentos da areia.
 
A vaga das água vai
Virando pó em pensamento
E a estrada encurta distâncias.
 
O rio viaja no horizonte
Onde dançam os cabelos das carnaúbas
E soluçam os olhos do sol.
 
O rio corre em meu coração
E deságua nas correntezas do caminho.
 
O autor explica que Marataoã é o rio que banha sua cidade natal, Barras, município localizado a 122 km da capital Teresina, norte do Piauí.
 
Nossa meditação ecológica permite visualizar mulheres carnaúbas, carnais, carnaubeiras, carnaubais e seus esvoaçantes cabelos dançando aos olhos do Astro Rei, também maravilhado com a beleza dessas deusas-versos.
 
Os sentimentos do poeta estão de um lado e de outro das margens-areia através do rio-coração que flui, sinuosamente, qual sangue entre veias e artérias.
 
As correntezas do caminho-vida deságuam no horizonte. É o rio levando para o oceano da existência o fazer poético desse grande escritor.
 
Antônio Carlos Borba Rocha é autor de dezenas de livros de "Budismo" e pós-doutor em Literatura pela UFRJ.