[Da redação]

Os alunos do curso de Letras – Português da Universidade estadual do Piauí,  do primeiro semestre de 2018, Campus Torquato Neto, foram recebidos com ampla programação acadêmico-cultural. Segundo a coordenadora do curso, profsa. Doutora Mácia Edlene Mauriz, ao receber calouros, o Curso de Letras tratou de desenvolver atividades que os integrassem aos fazeres da literatura e da linguística, na e fora da universidade.

Uma das atividades constantes da programação foi o bate-papo com os escritores Rogério Newton, Marleide Lins e Dílson Lages. Eles trataram da gênese da criação literária, expondo, sobretudo, suas concepções e vivências com a literatura. Rogério Newton discorreu sobre como se formou o cronista que habita em sua escritura, enfatizando suas influências, principalmente a de Rubem Braga, e o compromisso social de sua crônica.

Marleide Lins, além de apresentar seus livros autorais e obras editadas por sua editora, discutiu o viés da literatura produzida por mulheres. Aproveitou para fazer um panorama dos desafios encontrados pelos escritores no Piauí.

Dílson Lages Monteiro esclareceu sobre a relação entre imagem, memória e poesia, presente em toda a sua obra de prosa e nos diversos gêneros que cultiva. Declamou poemas inéditos de sua autoria e fez um percurso teórico do lugar das associações na materialidade da linguagem de seus textos. Aproveitou a ocasião para conversar sobre como nasceram os romances O morro da casa-grande e Capoeira de espinhos.

A solenidade foi acompanhada de numerosas perguntas, que só se interromperam em função do  adiantado da hora.