Iramí Soares MINEIRO(UESPI)

 Durante  muito  tempo  omitiu-se  a  participação  da  mulher  na  literatura. A  escrita feminina passou  por  muitas  etapas  até alcançar  seu  espaço em  um  meio  dominado pelo homem,  fato  este  que  se  deve  ao  sistema  sociocultural  norteado  pelo  patriarcalismo  vigente durante um grande período da história do Brasil.Ser mulher no século XIXera levar uma vida à  margem  da  sociedade,  desligada  das  várias  esferas públicas,  da  política,  da  educação,  da cultura e da economia. Devido a essa obscuridade cultural, a produção literária feminina ficou à  margem,  começando  a  se  destacar  apenas  no  final  do  século  XIX,  com a  ascendência  do movimento  romântico. A  proposta deste  trabalho  é  trazer  uma  reflexão  sobre  a  produção literária  feminina  da  época,  onde  eram  visíveis  os  conflitos  acerca  das  posturas  tradicionais dos  aspectos  de  atuaçãomasculina  e  feminina.  Para tal utilizaremos alguns  poemas contidos nas obras“Flores incultas”(1875)  e  “Georgina  ou  os  efeitos  do  amor”  (1893),de  Luiza Amélia  de  Queirós, conhecida  como  a Princesa  da  Poesia  Romântica  do  Piauí, analisando seu   aspecto   singular   influenciado   pelo   Romantismo. Desse   modo, para   uma   melhor compreensão do  que  se  pretende  investigar,  recorremos  a subsídios e  elementos  norteadores de  estudo  em autores  como,  Ciarlini  (2012), Rocha  (2011), Mendes,  Rocha  e  Albuquerque (2009), Zinane (2006),Zilberman e Lajolo (2003), dentre outros.

Leia o ensaio.