Uma das Casas brasileiras mais importantes de Letras, o PEN Clube do Brasil tem a sua sede fixada no Rio de Janeiro, no bairro do Flamengo.

Sua sigla significa Poetas, Ensaístas e Novelistas (Ficcionistas), conforme inscrição do PEN Clube Internacional, com sede em Londres, na Inglaterra.

O Poeta Diego Mendes Sousa e o Romancista Assis Brasil são os únicos escritores vivos nascidos na PARNAÍBA, litoral do Piauí, que integram o PEN Clube do Brasil. No passado, foram os parnaibanos Berilo Neves (sócio fundador) e Evandro Lins e Silva que ocuparam o PEN Clube do Brasil como Membros Titulares.

Os quarenta imortais da Academia Brasileira de Letras (ABL) pertencem ao PEN Clube do Brasil, que foi fundado pelo Acadêmico da ABL Cláudio de Sousa, no ano de 1936. Durante esses 81 anos de existência, o PEN Clube do Brasil concentrou a inteligência brasileira e mundial. Gente notável desde Jorge Amado, Rachel de Queiroz, Murilo Mendes, Jorge de Lima, João Cabral de Melo Neto, Darcy Ribeiro e Lêdo Ivo a Mário Vargas Llosa (Prêmio Nobel de Literatura), Gabriela Mistral (Prêmio Nobel de Literatura), Carlos Nejar, Jô Soares, Nélida Piñon, passando também por personalidades de alta erudição e de base, como Astrid Cabral, Cláudio Murilo Leal, Ricardo Cravo Albin, Stella Leonardos, Ives Gandra Martins, Fabio de Sousa Coutinho, dentre outros estimados intelectuais que engrandecem o clube literário.

Diego Mendes Sousa (27 anos de idade) é o mais jovem escritor da história a integrar o PEN Clube do Brasil, sendo, portanto, o benjamim da entidade de Letras.

É louvável a conquista do poeta parnaibano da gema, pois, sem residir no Rio de Janeiro e, portanto, sem a convivência com os medalhões das letras, Diego Mendes Sousa arrebata a titularidade no PEN Clube do Brasil pelo mérito da sua Poesia de condor nas alturas, na força do seu destino que clama eternidade, preservando a tradição.

(Da redação do proparnaiba.com, blog de Artes)

 

Conheça na íntegra a história do PEN Clube do Brasil:

 

http://www.penclubedobrasil.org.br

 

Sobre Diego Mendes Sousa:

 

DIEGO MENDES SOUSA nasceu na Parnaíba, litoral do Piauí, em 1989. Escritor e jornalista, foi também empresário e, depois, advogado. Aprovado em Concurso Público Federal, vinculado ao Ministério da Justiça, a procurar destinos.

Elaborou DIVAGAÇÕES (2006)METAFÍSICA DO ENCANTO (2008); 50 POEMAS ESCOLHIDOS PELO AUTOR (2010); FOGO DE ALABASTRO (2011); CANDELABRO DE ÁLAMO (2012); O VIAJOR DE ALTAÍBA (2013); ALMA LITORÂNEA (2014); GRAVIDADE DAS XANANAS (2015); TINTEIROS DA CASA E DO CORAÇÃO DESERTOS (2015); CORAÇÃO COSTEIRO (2016) e FANAIS DOS VERDES LUZEIROS (2017).

Laureado com os seguintes galardões: PRÊMIO OLEGÁRIO MARIANO DA UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES DO RIO DE JANEIRO (UBE-RJ), em 2009, por melhor livro do ano; PRÊMIO CASTRO ALVES DA UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES DO RIO DE JANEIRO (UBE-RJ), em 2013, pelo conjunto da obra; e PRÊMIO JOÃO DO RIO DA ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS (ACL), em 2016.

Membro titular correspondente da Academia Carioca de Letras (ACL), bem como da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro (UBE-RJ). Membro efetivo da Associação Nacional de Escritores (ANE).

Na juventude, aos 23 anos de idade, concorreu na sucessão de Lêdo Ivo para a Academia Brasileira de Letras (ABL).