Afonso Bezerra*

O povo brasileiro com acesso à literatura teve um excelente reencontro com o escritor Lima Barreto em 2017. Em virtude do lançamento da biografia feita por Lilia M. Schawrcz e a edição da Feira Literária de Paraty (FLIP), a obra e a vida do autor carioca ficaram em evidência. Não poderia ter tempo melhor para uma redescoberta. Em uma época em que nos defendemos da naturalização do preconceito, fazer referência a Lima Barreto é um exercício de resistência e uma forma de reacender o papel militante da literatura.

Leia íntegra do artigo