Esta gramática de Maria Helena de Moura Neves é uma obra notável. Em primeiro lugar, porque é uma gramática da língua em uso, que examina e expõe os procedimentos de constituição de enunciados efetivamente utilizados por usuários da língua em diferentes situações de interlocução, em diversos gêneros textuais. Em segundo lugar, porque leva em conta que as formas da língua existem para produzir sentido, o que quer dizer que é uma gramática que não apenas estuda unidades e construções, mas reflete sobre os sentidos, os valores e os efeitos obtidos pela utilização dos processos gramaticais. Em terceiro, porque toma como base o texto, mostrando que para entendê-lo é preciso compreender as relações entre suas partes. Em quarto, porque tem uma visão contemporânea da norma, indicando o que se considera o padrão de uso, mas apontando os usos não padrão que são normais. É uma obra absolutamente necessária para todos os estudiosos da língua, avançados ou iniciantes. (José Luiz Fiorin).

Quem é Maria Helena Moura Neves

Professora emérita da Unesp. Doutora em Letras Clássicas- USP (Grego) e Livre-Docente - Unesp (Linguística e Língua Portuguesa). Atua na Pós-Graduação - Letras - UPMackenzie e Unesp. Produziu mais de 200 obras autorais (livros, artigos e capítulos). Destacam-se: Gramática na escola, 1990; A gramática funcional, 1997; Gramática de usos do português, 2000; A Gramática: história, teoria e análise, ensino, 2002; Guia de uso do português, 2003; Que gramática estudar na escola? 2003; A vertente grega da gramática tradicional, 2005; Texto e gramática, 2006; Ensino de língua e vivência de linguagem, 2010; A gramática passada a limpo, 2012; A gramática do português revelada em textos, 2018; Gramáticas contemporâneas do português (em colab.), 2014. Dicionários em equipe: Dicionário gramatical de verbos (Ed. Unesp, 1989); Dicionário de usos do português do Brasil (Ática, 2002); Dicionário UNESP do Português Contemporâneo (Ed. Unesp, 2004); e Grande Dicionário do Português escrito no Brasil (Ed. Unesp, no prelo). Coordenou (em colaboração) o Dicionário grego-português, 5 vol., 2006-2010 (Ed. Ateliê). Coordenou a equipe de Sintaxe II da Gramática do Português Culto Falado no Brasil. Organizou mais de uma dezena de livros. Membro do Conselho Editorial de 14 revistas especializadas; Consultora de seis Fundações de Apoio à Pesquisa.

Onde adquirir