1808 – 2002 (*) Herculano Moraes ORIGEM E DEFINIÇÃO ANTERIOR A 1808 AUTORES PADRE MIGUEL DE CARVALHO ANTONIO JOSÉ DE MORAIS DURÃO OBRAS REFERENCIAIS DESCRIÇÃO DOS SERTÕES DO PIAUÍ, 1697 DESCRIÇÃO DA CAPITANIA DE SÃO JOSÉ DO PIAUÍ, 1772 SÚMULA LITERATURA INFORMATIVA DIÁRIOS DE NAVEGAÇÃO RELATÓRIO DE VIAGENS NEOCLASSICISMO (1808 – 1866) AUTORES OVÍDIO SARAIVA DE CARVALHO LEONARDO CASTELO BRANCO OBRAS REFERÊNCIAIS POEMAS, 1808 A CRIAÇÃO UNIVERSAL, 1856 SÚMULA 108 COMPOSIÇÕES, 65 EM FORMA DE SONETOS, INFLUÊNCIAS DE BOCAGE, COMPOSIÇÕES VARIADAS: ODES, CANTADAS, EPIGRAMAS, TEMÁTICA DA TRISTEZA. 4.247 VERSOS SOBRE MECÂNICA E ASTRONOMIA ROMANTISMO (1866 – 1900) PROSADORES DEOLINDO MOURA, Jornalista (Discursos e artigos, 1870) DAVID MOREIRA CALDAS, Jornalista (Artigos em jornais, 1870/73) COELHO RODRIGUES (Discursos parlamentares, 1867/1900) MARIZ E SÁ (Bela, 1893) POETAS CONDOREIROS LICURGO DE PAIVA (Flores da noite, 1866) obra que introduziu o romantismo no Piauí · LUISA AMÉLIA DE QUEIROZ BRANDÃO (Flores incultas, 1875) · JOAQUIM RIBEIRO GONÇALVES (Rimas, 1882) · ANÍSIO DE ABREU (Íntimos, 1882) SERTANEJISTAS · JOSÉ CORIOLANO (Impressões e Gemidos, 1870) · HERMÍNIO CASTELO BRANCO (Lira Sertaneja, 1881) Originalmente Ecos do Coração · TEODORO CASTELO BRANCO (A harpa do caçador, 1887) · JOSÉ MANOEL DE FREITAS (Poemas esparsos em revistas e jornais ainda não resgatados SÚMULA · OS VULTOS MAIS EXPRESSIVOS DESTA FASE DEDICARAM-SE, BASICAMENTE, À POLÍTICA, AO JORNALISMO, À DISTRIBUIÇÃO DE IDÉIAS E TEORIAS NAS QUAIS ACREDITAM · O Romantismo foi introduzido no Piauí por Licurgo de Paiva, com o livro Flores da Noite, prefaciado por Tobias Barreto. Os românticos piauienses dividiram-se entre os que seguiram a linha social e lírica de Castro Alves, Fagundes Varela e Casimiro de Abreu – condoreiros – e a poesia que buscava inspiração e tema no comportamento e na linguagem do homem do campo – sertanejistas NATURALISMO (1878 – 1900) AUTORES/OBRAS REFERÊNCIAS · FRANCISCO GIL CASTELO BRANCO (Ataliba, O vaqueiro, 1878) romance sobre a seca de 1870, ambientada no antigo Marvão, hoje Castelo do Piauí · JOÃO ALFREDO DE FREITAS (Contos, 1883) REALISMO (1909 – 1925) AUTORES/OBRAS REFERÊNCIAS · ESMARAGDO DE FREITAS (Consolo Amargo, 1908) novela publicada em folhetim · ABDIAS NEVES (Um manicaca, 1909) romance de costumes Sobre a sociedade teresinense do século XX · CLODOALDO FREITAS (Em roda dos fatos, 1911) · JOÃO PINHEIRO (Fogo de palha, 1925) PARNASIANISMO (1900 – 1940) AUTORES/OBRAS REFERÊNCIAS · ANTÔNIO CHAVES (Poema da Mágoa, 1900) · TAUMATURCO VAZ (Cantigas, 1900) · AMÉLIA BEVILÁQUIA (Vesta, 1908) · ZITO BAPTISTA (Chama Extinta, 1918) · BAURÉLIO MANGABEIRA (Sonetos piauienses, 1930) · MOURA RÊGO (Ascenção dos sonhos, 1935) SIMBOLISMO (1900 – 1927) AUTORES/OBRAS REFERÊNCIAS · JONAS DA SILVA (Ânforas, 1900) · DA COSTA E SILVA (Sangue, 1908 – Zodíaco, 1917) · FÉLIZ PACHECO (Via crucis, 1900 – Poesias, 1914) · CELSO PINHEIRO (Nevroses, 1907) · LUCÍDIO FREITAS (Alexandrinos, 1912) · ALCIDES FREITAS (Vida obscura, 1917) MODERNISMO (Período de transição – 1ª fase – 1927 – 1940) Cenáculo Piauiense de Letras Antônio Neves de Melo, Osires Neves de Melo, Oton Rego Monteiro lideraram A criação do Cenáculo, que seria instituto na década de 1930 PROSADORES · BERILO NEVES (Costela de Adão, 1929) · ALUIZIO NAPOLEÃO (Segredo, 1935) · PERMÍNIO ASFORA (Sapé, 1940) · JOAQUIM DE SOUSA NETO (O culpado, 1940) POETAS · JOÃO PERRY (Os meus sonetos, 1916) · MARTINS NAPOLEÃO (Copa de Ébano, 1927) · MARTINS VIEIRA (Canto da Terra Mártire, 1940) · VERAS DE HOLANDA (Sombras noturnas, 1940) · ISABEL VILHENA (Seara Humilde, 1940) MODERNISMO (2ª Fase – 1940 – 1965) Caderno de Letras Meridiano Movimento de Renovação Cultural. Manoel Paulo Nunes, O.G. Rego de Carvalho e H. Dobal lideraram o Movimento Meridiano, cabendo a R.N. Monteiro de Santana a liderança do M.R.C PROSADORES · CRISTINO CASTELO BRANCO (Homens que iluminam, 1946) · RENATO CASTELO BRANCO (Teodoro Bicanca, 1948) · CARLOS CASTELLO BRANCO (Continhos brasileiros, 1952) · VÍTOR GONÇALVES NETO (Conversa tão somente, 1957) · ÁLVARO FERREIRA (Da terra simples, 1958) · ARTUR PASSOS (Lendas e Fatos, 1958) · FONTES IBIAPINA (Chão de meu Deus, 1958) · LILI CASTELO BRANCO (Ermelinda, 1961) · BUGYJA BRITO (Zabelê, 1962) · FRANCISCO PEREIRA DA SILVA (Chapéu de sebo, 1963) · ALVINA GAMEIRO (O Vale das açucenas, 1963) · PEDRO CELESTINO DE BARROS (Sinais de seca, 1964) POETAS · JOSÉ NEWTON DE FREITAS (Deslumbrado, 1940) · EDISON CUNHA (Vozes imortais, 1945) · OLIVEIRA NETO (Ícaro, 1951) · JOÃO FERRY (Chapada do corisco, 1952) · MÁRIO FAUSTINO (O homem e sua honra, 1955) · DOMINGOS FONSECA (Poemas e canções, 1956) · ALTEVIR ALENCAR (Sonho e realidade) · ÁLVARO PACHECO (Os instantes e os gestos, 1958) · LUIZ LOPES SOBRINHO (Vozes da terra, 1960) · CID T. ABREU (Poemas I, 1961) · BALDUINO BARBOSA DE DEUS (Folhas caídas, 1964) · CLÓVIS MOURA (Argila de memória, 1964) VANGUARDISMO (Círculo Literário Piauiense – CLIP – 1965 – 1978) PROSADORES · ASSIS BRASIL (Beira Rio Beira Vida, 1965) · CASTRO AGUIAR (Caminho de perdição, 1965) · WILLIAM PALHA DIAS (Endoema, 1965) · O.G. RÊGO (Rio Subterrâneo, 1967) · MAGALHÃES DA COSTA (Casos contados, 1970) · A TITO FILHO (Teresina, meu amor, 1973) · LILIZINHA CASTELO BRANCO (Quinze anos depois, 1977) · JEANETE D EMORAES SOUSA (A vida, um hino de amor, 1977) · CÂNDIDO GUERRA (Do calcinado agreste do inferno verde, 1977) · JOÃO EMÍLIO FALCÃO COSTA FILHO (Aleluia, 1977) POETAS · NERINA CASTELO BRANCO (Poesias modernas, 1965) · H. DOBAL (O tempo conseqüente, 1966) · FRANCISCO MIGUEL DE SOUSA (Areias, 1966) · ALBERTO DA COSTA E SILVA (Livro de linhagem, 1966) · HERCULANO MORAES (Vozes sem Eco, 1967) · GREGÓRIO DE MORAES (Auroras perdidas, 1969) · BARROS PINHO (Planisfério, 1969) · JOSÉ RIBEIRO E SILVA (Colheita Mística, 1970) · HARDI FILHO (Gruta iluminada, 1971) · TORQUATO NETO (Os últimos dias de paupéria, 1973) · ALCENOR CANDEIRA FILHO (Sombras entre ruínas, 1975) · SANTIAGO VASQUES FILHO (Bronze e cristais, 1975) · ODÍLO COSTA, Filho (Notícias de amor, 1976) · V. DE ARAÚJO (Murmúrios das Flores, 1977) PÓS-VANGUARDISMO Alternativa do Mimeógrafo – 1978 – 1987 PROSADORES · JOSÉ PEREIRA BEZERRA (Prisioneiro da liberdade, 1978) · JOÃO BOSCO DA SILVA (Pensão Cassilda, Familiar, 1978) · JOSIAS CLARENCE (Simplício, simplição da Parnaíba, 1978) · PAULO VERAS (Cabeça de cuia, 1979) · RUBEM NERY COSTA (Asas, 1980) · J. RIBAMAR OLIVEIRA (Porto da Imaculada Conceição dos Marruás, 1979) · OSVALDO SOARES DO NASCIMENTO (Proteínas para raça eleita, 1979) · JOSÉ EXPEDITO RÊGO (Né de Sousa, 1981) · JOSÉ RIBAMAR GARCIA (Cavaleiros da noite, 1984) · LUYIZ ROCHA (Saga da terra, 1986) · AFONSO LIGÓRIO (Só esta vez, 1987) POETAS · PAULO HENRIQUE MACHADO (Ta pronto, Seu Lobo?, 1978) · WILLIAM MELO SOARES (Com licença da palavra, 1978) · CARVALHO NETO (Variantes de berro, 1978) · NELSON NUNES (Oper-á-ria, 1978) · HUMBERTO GUIMARÃES (Essência em conflito, 1981) · OZILDO BATISTA DE BARROS (ETC e tal, 1981) · RIBAMAR MATOS (Poeira da estrada, 1984) · JAMERSON LEMOS (Superfície do vento, 1985) · ELIAS PAZ E SILVA (Poemário I, 1985) · CID T. ABREU (Moenda, 1986) · RUBERVAM DU NASCIMENTO (A profissão dos peixes, 1987) · RAMSÉS RAMOS (Percurso do verbo, 1987) · NETO SAMBAIBA (O maluco inteligente, 1987) MILENISMO PERÍODO QUE SE INICIA EM 1987 ATÉ OS DIAS ATUAIS PROSADORES · HEITOR CASTELO BRANCO FILHO (O sócio da onça, 1988) · PEDRO S. RIBEIRO (Vento geral, 1988) · CLÉA REZENDE NEVES DE MELO (Á sombra da Buganvílias e Madressilvas, 1989) · MELQUISEDEQUE VIANA (Contos e recontos, 1992) · CINÉAS SANTOS (O menino que descobriu as palavras, 1992) · JOÃO JOSÉ DE ANDRADE FERRAZ (Estorinhas do dia-a-dia, 1994) · WAGNER SARAIVA DE LEMOS (Narrativas de algumas lembranças, 1994) · ANTENOR RÊGO FILHO (Jacurutu, 1995) · DEUSDETE MOITA (Atirando a esmo, 1995) · NORBELINO LIRA DE CARVALHO (O último coronel, 1995) · LISETE NAPOLEÃO (Quem conta um conto, aumenta um ponto, 1996) · AIRTON SAMPAIO (Contos da terra do sol, 1997) · OTON LUSTOSA (Meia vida, 1998) · FRANCISCO MONTEIRO JÚNIOR (A obscuridade humana, 1999) · JOSÉ SOARES DE ALBUQUERQUE (Os cupins, 2000) · HOMERO CASTELO BRANCO (Ecos de Amarante, 2001) · ANTONIO DE DEUS NETO (O piercing, 2002) · ZÓZIMO TÁVARES (O velho Jequitibá, 2002) POETAS · ELMAR CARVALHO (Cromos de Campo Maior, 1990) · DURVALINO FILHO (Caçadores de prosódias, 1994) · CHICO CASTRO (O livro do carona, 1994) · ÉLIO FERREIRA (O contra-lei & outros poemas, 1994) · RONALDO ALVES MOUSINHO (Asas para o Apogeu, 1994) · CHICO BORGES (Corpos negros, 1996) · DILSON LAGES MONTEIRO (Colméia de Concreto, 1997) · GRAÇA VILHENA (Em todo canto, 1997) · REINALDO BARROS TORRES (Madrigais, 1997) · FRANCIGELDA RIBEIRO (Estrada virgem, 1997) · DUCILENE MARQUES VIANA (Lágrimas da alma, 1998) · FLÁVIA ROBERTA (Margaridas selvagens, 1999) · VINÍCIUS DE CARVALHO (Pétalas do mundo, 1999) · WANDERSON LIMA (Escola de Ícaro, 1999) · MARIA NILZA (Labirintos do amor, 1999) · ADRIANO LOBÃO ARAGÃO (Uns poemas, 1999) · ANDRÉ AMORIM (O tempo dissolvido, 2000) · SONIA LEAL FREITAS (O cedro do Éden, 2002) (*) Herculano Moraes é jornalista e escritor. Autor, dentre outros, de Visão Histórica da Literatura Piauiense (quatro edições).>