[Doralice Araújo]

A figura do tapioqueiro em ilustração feita pelo Sérgio Bastos é emblemática. É cena recorrente em Belém - Reprodução no NaMira autorizada pelo autor
Quem prepara a tapioca é um (a) tapioqueiro(a); é comum encontrarmos, lá em Belém - e em toda a Amazônia, um vendedor ambulante assim nas ruas, tal como ilustra o Sérgio Bastos.  Repare nos pés da mesa; eles são dobráveis, o que facilita ao vendedor colocar a mesa na cabeça e sair pelas ruas de Belém. Olhe o depósito das tapiocas, as repartições e o recipiente com leite de côco adoçado para hidratar as tapioquinhas na hora da venda. A freguesia adora.
                                   
                                         Tapioca: espécie de biju feito do amido da mandioca. No livro Delícias do Descobrimento, de Scheila Moura Hue, Zahar, p. 59, há uma interessante descrição sobre a Mandioca, denominada pela autora como uma espécie de personagem épica da alimentação brasileira.

Tapiocas amanteigadas e bem acompanhadas de café fresco? São as minhas preferidas; é o costume de casa que segue pela vida afora - arq. pessoal

Aqui em Curitiba? Costumo encontrar um tapioqueiro ali na Praça Osório; ele fica rotineiramente quase na passarela central. A clientela é grande, mas nunca experimentei a tapioca local, exceto quando feita na barraquinha da feirinha gastronômica; as que são feitas, ali na Praça da Ucrânia são ótimas.

Amazônica - Qualquer dia desses vou chamar uns amigos para um Café & Tapioca, mas elas terão opções de composição bem amazônica: com coco fresco ralado, com lambuzadas de manteiga (e não margarina) e com leite de côco fresco ralado adoçado
Até a próxima!

Visite meu blog: namiradoleitor.blogspot.com