acordei e me olhei no espelho

ainda a tempo de ver

meu sonho virar pesadelo

Paulo Leminski

- Por que está me olhando desse jeito?

Silêncio.

- Não vai me responder?

Silêncio.

- Responde de uma vez!

Suspiro.

- Ah! Agora vai começar com esses suspiros ridículos para cima de mim?

Silêncio.

- Que merda! Fala de uma vez!

- De que adianta falar? Ele é um idiota. Sempre gritando, exigindo coisas, jogando na minha cara o quanto é importante. O melhor é o silêncio.

- Vamos fazer um trato: eu falo, você escuta e depois a gente inverte, eu escuto e você fala. Entendeu?

Silêncio.

- Certo. Vou interpretar esse silêncio como uma concordância. Eu começo. Ok?

- Porque ele não cala a boca? Não aguento mais! Um idiota pomposo. Acha que sabe tudo, mas não é verdade. Ninguém sabe tudo, nem mesmo ele.

- Bom... Eu realmente acredito que não fiz nada de errado. Fiz o que tinha de fazer. A situação era como uma bomba relógio. Se eu não parasse, só Deus sabe o que poderia acontecer.

Silêncio.

- Tenta entender. Ela não merecia todo esse sofrimento. Era apenas uma fantasia, uma espécie de miragem que você mesmo criou. Eu te salvei, te protegi. Ei! Está me ouvindo?

Silêncio.

- Quero, preciso bater nele até me cansar! Uma fantasia? Uma espécie de miragem? Quem ele pensa que é? Ela era real! Não era uma fantasia ou uma miragem. Era muito real! Eu não precisava de proteção, não queria ser salvo. Nunca quis, mas ele não compreende. Nunca vai compreender.

Suspiro.

- De novo esses suspiros. Pelo amor de Deus, olha para você! Parece um idiota romântico, com essa cara de acabado. Você me dá pena! Eu te fiz um favor e é assim que me agradece?

Silêncio.

- Certo, você não me deixa outra opção. Vou dizer exatamente o que você precisa ouvir: ela era uma puta! P-U-T-A! Escutou? PUTA!

Silêncio.

- Fala alguma coisa, infeliz! Fala!

Silêncio.

- Eu pensei que podia confiar nele. Ele me traiu e nem mesmo percebe. Se ele repetir aquela palavra de novo... Eu odeio esse desgraçado!

- Cansei cara, cansei. Se você quer continuar agindo como um imbecil, tudo bem. A vida é tua. Mas fica sabendo de uma coisa, uma puta que nem aquela, você encontra em qualquer lugar. Basta querer! Afinal, o que você é: um homem ou um maricas?

Um grito. Vidro quebrando. Soluços.

Caído no chão do banheiro um homem chorava. Em uma das mãos uma faca. O espelho reduzido a pequenos pedaços refletia parte de um rosto coberto de sangue.