[Doralice Araújo]

 

A amostra do arvoredo existente na Unicamp oferece um pouco do muito que há em Campinas- arq. pessoal
As manchetes nos jornais e revistas aludem, a partir da pesquisa do IBGE, ao nível de arborização das cidades brasileiras ( Exame) mas as imagens de Goiânia e Campinas não merecem o destaque visual. O Rio de Janeiro detém o ressalte, estranhamente.

Mais destaque - Quero ver imagens das cidades mais arborizadas no Brasil; se o Rio de Janeiro sediará a Copa é outra história. Quero ler reportagens acerca do trato gestor empregado na capital goiana e lá na saudosa Campinas, em SP; elas merecem vir para a capa dos jornais e revistas, pois são exemplares. 

A panorâmica feita pela Daniela Torres confirma que a parte de Belém mais antiga faz justiça ao codnome de Cidade das Mangueiras- Foto reproduzida com autorizção da autora
O  triste contraste -   O exemplo oposto, também, pois embora situadas na Amazônia, Belém e Manaus abandonaram a prática dos antigos administradores de preservar e espalhar ávores nas ruas e avenidas da capital. Com o resultado da pesquisa, a minha querida e saudosa Cidade das Mangueiras ficou bem mal no cenário verde.

Com a palavra - Paisagistas e urbanistas, jardineiros, varredores de ruas, cidadãos engajados em práticas e manejo arvorístico, amostra de ruas bem arborizadas, assim como lista de advertências ao plantio inadequado e falta de cuidados com a manutenção das espécies plantadas são alguns dos itens que sinto falta ao ler as reportagens, tanto nos jornais, quanto nas revistas que já passaram pelas meus olhos. Você tem algo a comentar sobre o tema, caro leitor?  

A capital paranaense ocupa o 5º lugar na lista das cidades mais arborizadas; veja detalhes na excelente reportagem ( Pollianna Milan, Gazeta do Povo,  ontem)
 

Visite meublog