[Doralice Araújo]


As tragédias, assim como os felizes acontecimentos costumam comover as pessoas.  Eu? Estou comovidamente preocupada com a que aconteceu em Santa Maria, cidade famosa pela concentração de estudantes universitários no Rio Grande do Sul. A reportagem do Zero Hora oferece os detalhes. Quem tem filhos, sobrinhos e netos ainda jovens e fãs da vida noturna em boates e casas do gênero não deverá ficar alheio ao noticiário. A apuração das causas e a atribuição de responsabilidades são atitudes imprescindíveis. A cobrança aos responsáveis é imprescindível.

Tenho uma filha de 17 anos e inúmeros sobrinhos em Campinas e Leme (SP), Belém e Santarém (PA) e Manaus (AM); ficaria  sinceramente preocupada se as notícias trouxessem ecos da irresponsabilidade na concessão de Alvará de funcionamento aos lugares públicos não apenas por eles frequentados, mas por todas as pessoas. 

A liberação de funcionamento - Diante da tragédia no destaque, caro leitor, não cabe qualquer ironia, mas objetividade na crítica e direção imediata das providências que coibam a repetição de acontecimentos entristecedores. Corpo de Bombeiros e setor competente da Prefeitura Municipal merecem a MiradoLeitor, imediatamente.

Às famílias das vítimas o meu pesar e solidariedade.