“A cidade e as serras” é o último romance de Eça de Queirós. O livro foi publicado em 1901, um ano após sua morte.  
 
O texto foi retirado do conto Civilização e, junto com as obras "A Ilustre Casa de Ramires" e "Correspondência de Fradique Mendes", forma uma trilogia, cujo ponto comum é a crítica ao ambiente social e urbano de Portugal.  
 
A obra critica o progresso técnico, urgente e rápido, na virada do século 19 para o 20.