Olinda vista do alto da Igreja da Sé II

Olinda vista do alto da Igreja da Sé I

Olinda em todo o seu encantamento

Dílson Lages Monteiro/ A brisa quente espalha/ Seu bafo abafado e arredio/ E derrama calor sobre as janelas/ Colorindo de cristais o brilho e a arte./ Cresce o sol nas entranhas das casas:/ O azul mais azul que a cor da Terra/ Libera a palavra livre-e-leve/ De encantamentos/ Além de cada olhar o ar respira/ A porosidade de minha cadência/ A malandragem de teus becos/ Sob os Quatro Cantos/ De ritmos e misturas, suspiros e sons/ A cidade em meu pulsar/ Derrama calor sobre as janelas.