Este artigo aborda a obra

Vidas, de Graciliano Ramos,Vidas Secas

é uma obra representativa da 2ª Fase

do Movimento Modernista,

apresentando um retrato fiel da

situação de inúmeros nordestinos,

fustigados tanto pela seca como pelo

descaso estatal, situação que foi

transposta para o cinema com grande

êxito, devido à sensibilidade de Nelson

Pereira dos Santos em retratar a

realidade brasileira para o grande

público.

Palavras-Chave:

Modernismo, Cinema, Nordeste,

Cinema Novo.

Vidas Secas,

Secas

destacando-se aspectos relativos à

História, bem como aos elementos

significativos no tocante à sua

transposição para o cinema. O artigo

evidencia que o romance

Baixe aqui o arquivo completo