• 19:38:55 FranciscoGomes Georg Trakl, Hilda Hilst, Orides Fontela, Pound, Rabearivelo...
  • 19:38:36 Bruno baker Escrever sobre si, sobre os mundos e os outros é um ornamento didático ou uma mise en scene? O autor realmente é um em outros?
  • 19:38:36 Bruno baker Escrever sobre si, sobre os mundos e os outros é um ornamento didático ou uma mise en scene? O autor realmente é um em outros?
  • 19:38:36 Bruno baker Escrever sobre si, sobre os mundos e os outros é um ornamento didático ou uma mise en scene? O autor realmente é um em outros?
  • 19:38:13 Bruno baker Escrever sobre si, sobre os mundos e os outros é um ornamento didático ou uma mise en scene? O autor realmente é um em outros?
  • 19:37:46 Luiz F. de Oliveira entrando na conversa...
  • 19:37:08 Luiz Filho de Oliver Aproveitando, essa pergunta da Rhusily, como vc tem-se "aproveitado" da "infernet" para produzir sua poesia?
  • 19:37:03 morgana adis Entre suas leituras mais caras que nomes encontramos?
  • 19:36:09 FranciscoGomes Na verdade, não acho nada. Apenas observo silenciosamente...
  • 19:35:00 Rhusily Lira O que você acha da nova versão de pessoas que se dizem "poetas" nas redes sociais?
  • 19:33:58 FranciscoGomes os mundos: o eu e os outros.
  • 19:33:25 FranciscoGomes Na verdade, Luiz, poesia é mais complicado. A música, pra mim, é bem mais simples.
  • 19:33:16 Rhusily Lira entrando na conversa...
  • 19:32:10 Moderador O que é maior em sua poesia? O eu ou o mundo?
  • 19:31:26 FranciscoGomes Busca do "exato" no sentido de materializar a ideia nas palavras. A escassez é premeditada. Os poemas procuram atingir o exato, apesar de deixar brechas imensas.
  • 19:29:16 Luiz Filho de Oliver entrando na conversa...
  • 19:28:00 Luiz Filho de Olivei Vc, além da poesia, transa a música também. Claro que a "poesia pra livro" é mais livre do que a "poesia pra música". Como vc lida com as "amarras" da música e a liberdade da poesia na hora de compor um e outro texto?
  • 19:25:06 morgana adis Aproveitando o aspecto da exatidão: há uma escassez premeditada? Há uma busca por esse exato ou os poemas simplesmente vertem?
  • 19:23:28 FranciscoGomes ao David: procuro na minha poesia, de certa forma, atingir a linguagem "exata" des-construindo significados.
  • 19:20:59 FranciscoGomes resposta ao Bruno: Todo mundo quer ser poeta, o difícil é entrar, mergulhar na poesia.
  • 19:18:54 FranciscoGomes Concordo. A poesia é um alívio. Um exercício de exorcismo, no meu caso.
  • 19:18:48 David Ribeiro poema
  • 19:18:18 David Ribeiro Francisco boa noite; sabemos que muitos dos poetas preferem a "simbologia" de algo para dá forma a poesia. Percebo que em seus poemas, giram em torno de si mesmo. Como você consegue desmaterializar a forma, dando forma para o pema?
  • 19:17:01 Bruno baker Repetir para aprender, criar para renovar vide Pound é uma novidade ou uma retaliação aos novos tempos poéticos?
  • 19:17:00 morgana adis ... Gullar disse que o poeta escreve pra se livrar da angústia, não para se angustiar, concorda?
  • 19:15:05 FranciscoGomes o corpo, o cotidiano...
  • 19:14:29 Moderador Na contra-mão de quê? como isso se materializa em discurso (tema) e na forma?
  • 19:14:15 Luiz Filho de Olivei Que "iscas de linguagem" vc usa pra compor sua poesia?
  • 19:13:39 FranciscoGomes Sempre na "contra-mão"
  • 19:12:44 Luiz Filho de Olivei entrando na conversa...
  • 19:12:44 Moderador O ponto de partida de sua criação é uma metáfora?
  • 19:12:40 Bruno baker A subversão poética é uma de suas armas metafórica?
  • 19:12:36 FranciscoGomes desculpa ademora, travou aqui. Mas vamos continuar
  • 19:12:08 FranciscoGomes a subversão poética contra as falsas metáforas deste cotidiano embusteiro.
  • 19:10:59 Luiz Filho Boa noite, Francisco, Dílson e a todos que participam do bate-papo.
  • 19:09:36 Luiz Filho entrando na conversa...
  • 19:09:11 morgana adis Boa noite
  • 19:08:51 Jonas Boa noite, gente. Boa noite, poeta.
  • 19:08:45 Bruno baker entrando na conversa...
  • 19:07:57 Jonas entrando na conversa...