• 17:53:59 Luiza Cantanhede Silvana, creio eu que todo escritor tem um ponto de partida para iniciar uma obra, a exemplo de Guimarães Rosa e Graciliano com o Sertão, Shofia de Mello Breyner com o mar...e a imagem que se ficou na minha memória foi o rio e as Palafitas
  • 17:50:55 Silvana Palafitas é uma evocação de que tipo de paisagem subjetiva?
  • 17:50:51 Luiza Cantanhede a poesia me permitiu esse ajuste com a realidade
  • 17:50:01 Luiza Cantanhede havia em mim neste primeiro grito poético, uma espécie de obrigação de eternizar os elementos que rondaram a minha infância
  • 17:47:57 Luiza Cantanhede Paul Celan falou que a Poesia é uma espécie de regresso a casa, eu tenho realmente o chão como reserva Poética, costumo dizer que cato a Poesia do nada, muito embora eu conheça os sons do machado, da enxada e dos anzóis nas águas dos rios de minha região
  • 17:47:52 Silvana entrando na conversa...
  • 17:44:46 Moderador Entretexto Há em sua poesia uma forte ligação com a terra, em versos de grande força telúrica. Qual o lugar do chão como reserva poética?
  • 17:44:27 Luiza Cantanhede no caso a menina que brincava debaixo das "Palafitas" que se encantava com o rio...
  • 17:43:14 Luiza Cantanhede No caso do meu primeiro livro, mesmo sem me perguntar muito os "porquês" eu quis conservar alguma coisa em mim do que eu deixei de ser um dia
  • 17:40:46 Moderador Entretexto Qual o lugar da forma em seu verso?
  • 17:37:18 Luiza Cantanhede e talvez dá vontade de preservar o que eu vi um dia
  • 17:36:06 Luiza Cantanhede do olhar sensível
  • 17:35:49 Luiza Cantanhede das experiências...
  • 17:35:05 Moderador Entretexto Como nasce sua poesia?
  • 17:32:43 Moderador Entretexto Boa noite Luiza
  • 17:32:38 Luiza Cantanhede boa noite! um prazer está aqui
  • 17:32:12 Moderador Entretexto entrando na conversa...
  • 17:31:44 Luiza Cantanhede entrando na conversa...