• Luiz Fernandes da Silva
    "Seu processo poético tem uma técnica própria, um comprovado talento e, também, demonstra, sem dúvida alguma, uma densidade existencial na qual se encontram estampados traços dessa linguagem que nos faz bem ler. O que mais chama a atenção no seu livro “Os Olhos do Silêncio” é o brilho de sua inteligência, que fala em potencialidade imensa, uma admirável e produtiva visão das coisas que fazem a vida. Você, meu nobre poeta, merece receber o beneplácito do público e da crítica pela percetibilidade de sua abalizada pena."
  • Roberto Carvalho
    “Consciente, Dílson Lages varia os temas, fragmentando o discurso, conservando a musicalidade e o ritmo”
  • Ari Lins Pedrosa
    “A poesia que nasce da alma de Dílson está mergulhada num profundo inconformismo, do qual o poeta tira dos “altares gregos” a pureza dos seus pensamentos, usando a poesia reflexão e rimas disfarçadas.”
  • Sérgio Júnior
    “+Hum-Poemas”, de Dílson Lages Monteiro, é um livro simplesmente fantástico. O autor “doma” com maestria um turbilhão de emoções, conflituosas ou não, e sabe passar isso para o papel. O resultado é encantador”.
  • Francisco de Assis Mesquita

    "Dílson Lages Monteiro não se incomoda com o que vê, não se move, simplesmente, ao ver desfilar tanta improbidade. Reage, luta, contesta, denuncia. E o faz com muita sabedoria, dentro de uma ótica que o caracteriza de uma perspectiva definida e sólida.

    “+ Hum – Poemas” significa o enriquecimento do acervo das coisas boas que ainda temos, de bom gosto, sobretudo.

    Dílson Lages Monteiro não é apenas mais um poeta nosso. É um daqueles que orgulham e engrandecem a grande galeria dos anjos pensadores da Terra do Intelectuais."